Só Templates

Créditos



Layout by



20 de maio de 2013

Felicidade

Sabe, esse final de semana serviu para me ensinar uma coisa: eu ando depositando a minha felicidade muito nas mãos alheias. Demais da conta. Eu deveria ter mais as rédeas da minha vida. Por que isso? Vou explicar por partes:
Todo mundo que me conhece sabe que eu gosto de um rapaz já tem uns 2 meses. Eu não sei explicar como ou porque. Logo na primeira vez que o vi, senti que havia alguma coisa diferente nele. Passou um tempinho e puxei conversa. Chamei algumas vezes para sair, mas sempre ocorriam alguns empecilhos. E eu sempre ficava extremamente chateada quando isso ocorria. Mas dessa vez passei um pouco dos limites do aceitável.   Por que eu cismei que qualquer manifestação de carinho da minha parte para com ele será interpretado como um incômodo? Por que eu cismei que ele teria mentido para mim para não ter de sair comigo} Por que eu me acho tão desinteressante assim? Poxa, de onde vieram todos esses complexos? Por que eu não posso aceitar que sou uma mulher bonita, inteligente, bem humorada e divertida? Por que não consigo aceitar que tenho qualidades que superam defeitos? Acho que meu maior problema é escutar demais os outros. Desde que comeceu a gostar dele escuto conselhos de todos os tipos. Os que eram mais insistentes vinham da minha mãe: "Homem não gosta que mulher tome a iniciativa", "eles podem até gostar disso, mas só para aproveitar"... E eu que já sou naturalmente cagona, fico morrendo de medo. Apesar de tudo isso, dessa vez decidi que vou esperá-lo tomar a iniciativa. Ele já tentou me chamar para sair uma vez, eu que me embananei toda. Vou continuar conversando normalmente com ele, como sempre faço, como uma boa amiga (embora ele seja lindo e eu tenha vontade de literalmente voar no pescoço dele e enchê-lo de beijos e mordidas, rawr) e espero que ele chame. E enquanto isso vou voltar a curtir a minha vida e as coisas que eu gostava de fazer. Vou voltar com as minhas dietas... Com os exercícios. Quero me cuidar e conseguir me amar. Uma pessoa que se ama não se assusta ou não se tortura como eu fiz esse fds. Eu PRECISO sair para dançar. Provavelmente farei isso assim que receber. Foda é achar companhia. Quero ir no Privilége e dançar até ter a sensação de pisar em facas a CADA passo que eu der. Não rola ir sozinha, meus pais vão embirrar. Como se lida com isso? Pois bem, só recebo mês que vem mesmo.
E tenho planos para o Mês que vem. Se eu realmente receber dobrado, vou comprar algumas roupitchas para a malhação. Basicamente, mais dois tops e duas bermudas. E quero comprar um sapato de salto. Vi um em uma loja do centro, preto, meia pata do jeito que quero por 60,00. E pode ser usado durante o dia...   Vou cuidar mais de mim mesma e me dedicar mais aos estudos.
Comecei o curso de inglês e até agora não peguei UMA VEZ sequer fora de sala de aula. Isso é muito ruim... Cadê aquela Flávia responsável do ensino médio e do final do período passado? Foi abduzida? QUERO DE VOLTA, ÁLIENS! DEVOLVAM! E preciso estudar também para a faculdade. Começando com Semiótica da Moda 1, pois preciso terminar o texto para amanhã de manhã. Seguida por História da Moda 1, pois preciso ter esse texto lido para amanhã de tarde. Basicamente isso... Nem é tanta coisa assim.
Outra coisa a fazer é deixar uma blusa de frio e uma de calor no meu armário no IAD. Vim com uma de frio, cacharrel de lã e estou cozinhando viva. Tá MUITO calor. E carregar uma mudinha de roupas de ginástica na bolsa. Posso separar a roupa de ginástica na segunda, levar para o IAD e descer com a roupa na sexta, para lavar em casa... Vou pensar melhor nisso durante a semana.
Tenho que lanchar e estudar agora. ;***

Nenhum comentário:

Postar um comentário